Vice-presidente do CRCMG profere palestra sobre o Simples Nacional

Publicado em: 06 | 03 | 2018

O Sindicato dos Contabilistas de Belo Horizonte (SCBH), em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais (CRCMG), realizou, no dia 1° de março de 2018, a palestra gratuita “As mudanças do Simples Nacional para 2018”, ministrada pela contadora e vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do CRCMG, Jacquelline Aparecida Batista de Andrade.

O evento aconteceu no Auditório Senac e contou com a presença de 137 participantes, entre eles, o presidente do SCBH, Baltasar Ronaldo de O. Mendes. Na ocasião, Baltasar falou da sua satisfação de dar início aos trabalhos em parceria com a nova diretoria do CRCMG e agradeceu o apoio da presidente do Conselho, contadora Rosa Maria Abreu Barros.

Dando início à palestra, Jacquelline Andrade explicou sobre as alterações realizadas na legislação do Simples Nacional. Foram apresentados, também, os valores atualizados referentes à arrecadação das empresas para se enquadrarem na tributação do Simples. A partir de 2018, entraram na categoria de Microempreendedor Individual (MEI) empresas que possuem faturamento bruto anual de até 81 mil reais. Já as Microempresas (ME) podem faturar, anualmente, até 360 mil reais. E, por fim, as Empresas de Pequeno Porte (EPP) podem faturar entre 360 mil reais e um valor igual ou inferior a 4,8 milhões de reais.

Jacquelline explicou a funcionalidade do Simples Nacional e sua principal característica, que é o repasse de tributos e impostos feito mensalmente em uma única guia de pagamento, com exceção de algumas empresas que precisam pagar o INSS à parte.

Na oportunidade, a vice-presidente do CRCMG explicou sobre a aquisição de aporte de capital das ME ou EPP através de pessoas físicas ou jurídicas, denominadas de investidores-anjo, que não integrará o capital social da empresa nem será considerado receita da sociedade, sendo que tal categoria foi criada com o surgimento das start-ups, com o objetivo de fomentar novos negócios.

Finalizando a palestra, Jacquelline destacou a função do contador de gerar informações importantes para as empresas e falou sobre a necessidade de interação entre os profissionais. “O contador tem o dever de informar o empresário. A informação só é útil quando dada no tempo certo. E é necessário que a classe contábil converse entre si, faça parcerias e busque informações para solucionar os problemas. Precisamos de nos unirmos mais.”, finalizou.

Fotos por: Higor Martins