XII Convenção de Contabilidade aborda questões relativas à inovação, gestão e ética em seu último dia

Publicado em: 10 | 06 | 2019

XII Convenção de Contabilidade aborda questões relativas à inovação, gestão e ética em seu último dia

O último dia da XII Convenção de Contabilidade de Minas Gerais, 7 de junho, começou com três palestras simultâneas. Na Arena, o palestrante Arthur Igreja discutiu sobre as constantes transformações do mercado, na palestra “O profissional do futuro em um mundo de transformação digital e os novos modelos de negócios”.

Segundo Arthur, a internet foi a propulsora das principais mudanças que o mercado enfrentou nos últimos 23 anos, desde a popularização da rede, em 1996, sendo que, nos últimos 12 anos, as maiores mudanças não estiveram ligadas diretamente aos negócios, mas ao comportamento das pessoas.

Para ele, em um mercado volátil, no qual a cada dia tudo se transforma, é normal que o profissional se sinta perdido em relação ao melhor caminho a seguir. No entanto, Arthur afirma que “é fundamental ficar atento e perceber uma série de sinais para entender o que é exagero e especulação e separar do que veio de fato para ficar”. Sua perspectiva para o futuro dos negócios é de que as máquinas não substituirão as pessoas porque a relação humana de contato é extremamente importante: “No entanto, o futuro será focado em automatização de processos.”, finalizou ele.

Já no auditório 1, foi realizada a palestra "Norma contábil PMEs - NBC TG 1000 - Estamos realmente adotando?", apresentada por Alexandre Evaristo Pinto, doutor em Direito Econômico, Financeiro e Tributário. O palestrante explicou o cenário das normas de contabilidade no âmbito internacional e nacional. “A convergência entre as normas nacionais e internacionais se tornou necessária devido às multinacionais, para que não precisássemos mais fazer dois tipos de contabilidade. As Normas Internacionais (IFRS - International Financial Reporting Standards), com seus conceitos novos, trazem cada vez mais o foco no valor justo.”, afirma. Para ele, quanto mais objetiva e regrada é a contabilidade, menores os custos de conformidade, e “o que tem que ser pesado, no final das contas, é o custo-benefício”.

Além disso, Alexandre explicou sobre a evolução das normas de contabilidade tanto no exterior quanto no Brasil e deu exemplos, a serem usados no dia a dia da contabilidade, de como o profissional deve se portar em determinadas situações e de como usar as normas na prática.  

A superintendente de Controladoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Vânia Borgerth, abordou o “Relato Integrado”. Ela destacou que o Relato Integrado é uma importante peça de comunicação entre a empresa e o mercado, principalmente porque empresas e órgãos têm o dever de informar claramente o que está sendo feito. “A informação boa é a informação objetiva, concisa, que possui aquilo que a pessoa precisa saber: a informação precisa ser relevante.”, enfatizou.

“O Relato deve ser uma importante ferramenta de gestão e de qualidade, e o sonho de todo contador será realizado quando os administradores passarem a usar o Relato Integrado para tomar decisões na empresa.”, disse ela.

Já o tema “Nova economia = Novo mindset” foi abordado na palestra de Cristiano Kruel, que possui ampla experiência na modelagem de startups de alto impacto. Kruel falou sobre as diversas transformações tecnológicas e digitais, técnicas inovadoras, novos processos e mudanças na economia que já estão afetando a vida de todos. Ele abordou as mudanças de comportamento e mindset necessárias para que pessoas e empresas acompanhem as transformações do mundo atual.

Sobre o futuro da profissão contábil e de outras tantas profissões nesse novo cenário, Kruel enfatizou que “o que não vai acabar é o propósito de ser contador, de ser professor, de ser médico. Isso será cada vez mais básico e importante. Resgatem o porquê de estarem nessa profissão, encontrem o propósito, a razão de tudo, essa é a ferramenta essencial. Todas as carreiras são e serão influenciadas e todos devem buscar o seu propósito. A tecnologia não irá se sobrepor àquele que souber aproveitar e enxergar as oportunidades.”, concluiu.

“Pega a visão” foi a palestra proferida por Rick Chester, ex-vendedor de água nas ruas do Rio de Janeiro e um dos maiores influenciadores digitais do Brasil. Na ocasião, Rick falou sobre sua trajetória de vida, como se descobriu vendedor e suas estratégias para conquistar seus clientes e alcançar o sucesso. Em seu relato, contou que tem um livro publicado, já foi capa de diversas revistas, participou de diversos programas de televisão, é garoto propaganda de grandes marcas, além de ter rodado os quatro cantos do mundo fazendo palestras. “Todo cidadão pode mudar sua realidade a qualquer hora, mas tem de fazer por onde. Tem que mudar a mentalidade do brasileiro, exterminar esse tal ‘jeitinho brasileiro’. O Brasil está em crise, por isso, precisamos nos reinventar. Não está satisfeito? Tente ir para o próximo nível, mas não desista de você, não desista daqui.”, disse.

Além disso, Rick falou sobre a importância de o profissional estar preparado para as transformações tecnológicas. “O conhecimento é o maior investimento que podemos fazer em nós mesmos. Estude, se prepare. Todo mundo consegue mudar sua realidade, basta fazer sua parte. É assim também na contabilidade. Se você não mudar, se você não inovar, seu concorrente vai fazer isso e vai levar seus clientes.”, finalizou ele.

Encerrando a XII Convenção de Contabilidade de Minas Gerais, o escritor, psicólogo clínico e mestre em saúde coletiva, Rossandro Klinjey, e a jornalista, escritora e palestrante, Leila Ferreira, abordaram o tema “Ética, cidadania e profissionalismo: três elementos da competência”. Eles trouxeram reflexões sobre questões centrais da vida atual, como a importância da gentileza e do respeito no ambiente de trabalho, da qualidade dos relacionamentos pessoais, de sermos legais uns com os outros e buscarmos a felicidade.

Em seguida, foi realizado um happy hour de encerramento, com mais uma oportunidade para os participantes visitarem os estandes da feira de negócios.

 

 

Fotos por: Eduardo Batista